Vida Cristã

Quarta, 21 Julho 2010 21:00

Já vivi o caos

Escrito por

Quando cheguei a esta cidade tinha uma conduta de vida totalmente contrária aos preceitos divinos.

O resultado não poderia ser outro: dor e sofrimento. Quanto mais dor eu sentia mais sofrimento eu encontrava, porque buscava solução em caminhos alternativos.

Até que um dia, depois de muita resistência, resolvi acreditar na solução que Ele me oferecia.

Foi aí que então encontrei a verdadeira paz. Minha família voltou a acreditar em mim, tive meu caráter de volta - renovado e limpo - constituí família e tenho uma vida de compromissos com a igreja.

Tudo isso faz parte de um plano de vida estabelecido há muito tempo pelo próprio Deus.

A solução está em Deus, Jesus Cristo e no Seu Santo Espírito transformador. Busque-o e encontre-o. As demais coisas nos serão acrescentadas pela graça de Deus.

Deus abençoe a todos em Cristo Jesus!

Resposta

“Não importa o tamanho da montanha,

ela não pode tapar o sol” (Provérbio Chinês)

Prezado Luiz Fernando. Jesus Salva. Você descobriu a verdade dessa mensagem.

Talvez muitos acessarão este site e nos escreverão em meio ao caos que você já viveu.

Há um louvor da Cristina Mel que fala muito forte sobre essa transformação que só Jesus pode fazer.

Quem quiser conferir é só acessar: www.youtube.com/watch?v=2uOGWseyfJk

Quinta, 23 Dezembro 2010 05:19

Quem vencerá? O coração de Herodes ou de José?

Escrito por

No nascimento de Jesus Cristo dois personagens fortes, marcantes, históricos retratam os desejos do coração do homem, que podem receber as dádivas de Deus ou podem se curvar diante das inclinações da maldade.

alt

Um possui a força do poder, o outro possui a força da revelação de Deus.

Um usa da mentira, mas o outro aceita a verdade.

Um tem medo do novo rei mas o outro recebe  a dádiva dos céus.

 

 

As intenções do coração humano, do espírito humano, especialmente nas reflexões do natal de Jesus estão escancaradas, expostas, reveladas claramente nas condutas de José, noivo de Maria, mãe de Jesus, e de Herodes, o governante da Judéia quando o nosso Senhor Jesus nasceu.

Antes de mergulharmos nas reflexões que estes personagens nos inspiram, eu queria te perguntar como que está seu coração neste fim de ano?.

Ele está aberto para as coisas de Deus?

Ou será que ele está fechado para as dádivas que vem do céu? alt

Como que está a sua vida?

Você ainda consegue ver um brilho diferente nas estrelas?

Ver que os céus está nos dando algo novo e especial para toda a humanidade?

 

 

 

 

Ou será que você está tão fechado no seu mundo que não consegue ver que a história das pessoas está mudando para melhor

e você está preso no seu reinadozinho dos caprichos da sua vontade?

Você tem o coração de José que olha as coisas que estão acontecendo

e por fim descobre que o Filho de Deus já está presente neste mundo?

Ou será que você tem o coração de Herodes, que mesmo percebendo tantos sinais

se fecha no seu reinado de gente comum e tenta apagar todos os sinais de Deus nesta terra?

Tal como José ou tal como Herodes assim é o espírito que reina na nossa vida no nosso coração.

José aceita o que Deus faz, Herodes não.

Sendo avisado por Deus, descobrindo sobre a chegada do Messias, sabendo o nascimento de Jesus José aceita o presente de Deus, os planos de Deus, a obra que Deus está fazendo em favor da sua própria vida e em favor de toda a humanidade. Mas Herodes não. Herodes recebe a visita dos reis magos, que falam do nascimento do Filho de Deus, ele até finge acreditar, mas no fundo deseja matar o menino Deus, deseja sufocar a voz do evangelho. Herodes não quer permitir que as revelações dos céus entrem no seu mundo, no seu reinadozinho, ele é um rei poderoso demais mas que tem medo do poder transformador do menino da manjedoura. Pessoas nos ouvem hoje com este mesmo coração. Neste fim de ano elas se voltam para Deus para, assim como José, aceitar a vinda de Cristo, aceitar o nascimento de Jesus. O presente de Deus para a minha vida vai transformar para melhor toda a humanidade. Talvez mesmo sem entender no começo, assim como José, essas pessoas sabem que da parte de Deus as estrelas brilham diferente, as pessoas chegam para adorar a Deus. José vê tudo isso. José aceita tudo isso. José permite que Deus transforme os rumos da sua história. Esse é o perfil da mente, do coração humano aberto para receber as dádivas de Deus. Mas Herodes não. Eu que mando. Eu que penso e eu que determino. Eu sou poderoso demais. Não preciso de Deus. Sei que Deus está fazendo algo nesse mundo mas não ligo para isso. Não quero que nada de Deus tenha permissão para entrar no meu viver. Agindo assim, José entra para a história e vê Jesus fazer as coisas mais maravilhosas que os olhos humanos já puderam contemplar, mas Herodes, entra para a história como o governante soberbo, arrogante, burocrata, assassino das crianças de Belém.

José protege o que Deus faz, mas Herodes tenta destruir as obras de Deus.

Orientado por Deus, aberto para as revelações dos céus, José acolhe Maria, ampara, protege o menino, segue para o Egito a fim de fugir da matança, acompanha todos os passos de Jesus que trazem a glória de Deus para a humanidade. Mas Herodes se fecha. Não aceita. Manda atacar Belém e matar todas as crianças recém nascidas promovendo uma das maiores covardias da história. Sim. O coração humano que se fecha para Deus é covarde. É ingrato. É assassino e sem amor. Jesus nunca fez mal nenhum a ninguém. Pelo contrário. Ele sempre estava ajudando as pessoas. Mas o coração humano fechado para a Deus quer matar, que sufocar a mensagem do evangelho, quer perseguir, quer crucificar todas as dádivas de Deus. Assim também vemos nos dias atuais. Pessoas aceitam qualquer palavra de um líder qualquer, de uma seita qualquer de um movimento qualquer, mas se fecha para Deus, se tranca para o evangelho e não aceita as mensagens de Jesus Cristo. Mas a exemplo de José ainda existem pessoas com o coração e mente abertos para Deus. Contra tudo e contra todos eles protegem a Cristo e a linda mensagem do evangelho. Para eles Deus mostra coral de anjos, Deus mostra caminhos que liberta a família das maldades de Herodes. Eles vêem os milagres de Deus, sabem da sabedoria das mensagens de Cristo.

alt

Sabe, refletindo sobre a vida de José e a vida de Herodes temos de aprender a abrir o coração e a mente para Deus. Talvez mesmo sem saber muito o que verdadeiramente está acontecendo, mas perceber que existe um brilho diferente neste mundo cheio de trevas. Existe uma mensagem diferente para este mundo carente de amor, existem pessoas diferentes neste mundo influenciado pela maldade. Chega de tentar sufocar a voz de Deus. Abra a sua mente, abra o seu coração, e permita que as revelações do céu transformem seu viver. 

Quarta, 08 Dezembro 2010 11:14

Um legado inesquecível da Tia Ladir

Escrito por

No dia 30 de outubro era aniversário da minha filha Paula e fizemos uma festinha aqui em casa. No fim da festa tive o privilégio de receber em minha casa meu Tio Antonio (Ti Toim), Pastor Cerqueira, minha Tia Ladir que estavam acompanhados da Ester Solange e do Leandro. Era a primeira vez que minha Tia Ladir comparecia à minha casa, não sabia eu que também seria a última, pois Deus a chamou para as mansões celestiais no último dia 26 de novembro.

Logo após o sepultamento de minha Tia Ladir, no Programa Musical Inspirativo Deus me deu esta mensagem que com a permissão do Pastor Cerqueira compartilho com os internautas.

Vida com propósito é inspirada por Jesus. Um legado da Tia Ladir

A cada dia constatamos que a ilusão, a fantasia, a falsidade está tomando o lugar da realidade. Não apenas nos sonhos infantis, mas também na vida dos adultos, estamos seduzidos pelo canto da sereia, pelas fábulas de natal, pelas histórias da carochinha que furtam o coração das pessoas, que iludem as mentes e corações.

O conflito entre viver com ilusão e viver com propósitos pode ser retratado na vida de dois filhos, cujas histórias são mencionadas na Bíblia Sagrada. Um que decidiu largar tudo o que tinha para viver correndo atrás de ilusões, outro que também deixou tudo que tinha, não para correr atrás de vento mas para viver uma vida com propósitos reais.

O conflito entre vida orientada pelas ilusões e vida orientada por propósitos pode ser retratado na vida do filho pródigo, que representa a vida orientada pelo coração humano, e na vida do filho de Deus, o Senhor Jesus Cristo, que representa a vida orientada por Deus. Um exemplo de vida com propósito Deus nos demonstrou na vida e no ministério da Tia Ladir Cerqueira.

Quem vive de ilusão foge da presença do Pai, mas quem tem propósitos na vida não abre mão da presença de Deus.

Quem vive de ilusão se perde no caminho dos falsos amigos, mas quem possui propósitos na vida ajuda e orienta o caminho de seus amigos.

Quem busca ilusões mais cedo ou mais tarde irá perder a dignidade, mas que vive com propósitos na presença de Deus será sempre uma pessoa reconhecida.

Quem vive de ilusões encontrará decepção, mas quem seguir os propósitos de Deus para a sua vida viverá em felicidade.

Por fim, a vida de ilusão será uma vida derrotada, mas a vida com propósitos será uma vida vitoriosa. Analisando a vida do filho pródigo e a vida do Filho de Deus, vamos ver até que ponto a nossa vida está sendo orientada pelas ilusões ou, se pelo contrário, temos caminhos orientados pelo Senhor Deus.

O filho pródigo é aquele que saiu da casa do pai e foi para uma terra distante e ali não queria saber mais do seu Criador. Já o Filho de Deus, também deixou a sua glória e foi uma terra distante, veio para o nosso mundo, mas nunca abriu mão da presença e da orientação de Deus. Quem vive de ilusão se esquece da casa do pai, pensa que é sozinho no mundo, que pode sair e viver de qualquer jeito. Não sabe nem quantos fios de cabelos tem na sua cabeça e pensa que pode viver como se Deus não existisse. Essa é uma característica marcante da ilusão humana, espelhada na vida do filho pródigo. Mas quem tem vida com propósitos não age assim. Jesus, o Filho de Deus não agiu como o filho pródigo agiu. Quem tem vida com propósito sabe que estamos num mundo criado por Deus. A nossa vida é uma riqueza que nos foi dada por Deus. O mesmo Deus que nos colocou neste mundo tem planos e sonhos maravilhosos para a nossa existência. Por isso preferimos viver com ele do que ficar alentando ilusões. Para os filhos pródigos de todos os tempos Jesus, o Filho de Deus, nos ensinou a orar e a pedir que a vontade do Pai, os propósitos de Deus sejam cumpridos assim na terra como no céu. Um exemplo de pessoa que sempre se manteve em oração e em contato com Deus foi a vida da Tia Ladir. Mulher quando criança nos ensinava a orar e a buscar o batismo no Espírito Santo. Quem tem vida com propósito não abre mão da presença de Deus e essa lição eu aprendi com Jesus e aprendi também com a Tia Ladir.

Confrontando o caminho do filho pródigo da ilusão, com o Filho do Deus da Verdade, vemos que o filho da ilusão desperdiça a riqueza com falsos amigos, vivendo de qualquer maneira, vivendo dissolutamente. Mas o Filho de Deus nos ensina que a vida com propósito não desperdiça as riquezas da existência, pelo contrário, Jesus o Filho de Deus abençoou seus amigos, ajudou as pessoas, alimentou multidões, mudou a história de muitas vidas e corações. Quem tem vida de ilusão se empobrece seguindo as idéias dos falsos amigos, mas quem tem vida com propósito enriquece o caminho de todos que estão à sua volta. Aprendi que a vida da Tia Ladir enriqueceu a vida de muitas pessoas. No meu caso ela me ensinou a amar a obra de Deus, cantar pra Jesus, fazer peças e cantar no natal, a ter uma vida que expresse a fé que ela abraçou para ajudar muitas crianças, jovens e adultos de nossa igreja.

Vivendo longe do pai, desperdiçando a sua vida, o filho da ilusão, o filho pródigo se viu empobrecido e foi ter que cuidar de porcos. Ele que era dono de um futuro maravilhoso na fazenda de seu pai, agora está com fome cuidando dos porcos dos outros. O filho da ilusão perde a dignidade. A escada rolante de sua vida não sobe, ela apenas desce para os porões da existência. Jesus como homem, nunca perdeu a sua dignidade. Mesmo diante da morte foi reconhecido pelo centurião como Filho de Deus. Quem tem os propósitos de Deus em sua vida nunca perderá a dignidade. Até mesmo diante da morte, diante de uma aparente derrota, as pessoas olham e enxergam o valor daquele que tem propósitos vitoriosos para a sua caminhada para o seu viver. Assim também foi com a Tia Ladir. Desde Pouso Alegre de onde a buscamos até a cidade de Lavras vimos muitas pessoas reconhecer a dignidade com a qual ela pautou seu viver. Um amigo me confidenciou que por mais de trinta minutos não conseguiu sair com seu carro para acompanhar o funeral, pois muitas pessoas estavam na igreja para reconhecer a dignidade de quem tem vida com propósitos e inspirada por Jesus.

Vemos ainda que o filho pródigo, no fim de tudo acabou encontrando a desilusão. Se viu sozinho, pobre, sem amigos, sem reconhecimento, sem dignidade. Vazio por  dentro e vazio por fora. Já o Filho de Deus, o nosso Senhor Jesus Cristo, maior exemplo de vida com propósito,  com significado, morre pleno de amor e de justiça. Ele exclama está consumado. Ressuscita e é adorado pelos discípulos. Sobe aos céus e é recebido na glória de Deus. Quem tem vida com propósitos diante de Deus não morre vazio. Além disso será recebido por Deus na glória do Pai. Nisso também temos a fé que o mesmo Jesus que acompanhou a Tia Ladir enquanto em vida terrena a recebeu na glória celestial para desfrutar a vida eterna.

Encerrando esta reflexão, ao aproximarmos do natal é importante perguntar: como que está a sua vida, cheia de propósitos ou cheia de ilusões? Durante esse ano você manteve contato com Deus, o seu Eterno Pai, ou será ainda tem a ilusão, ainda pensa que pode viver sozinho e de qualquer maneira nessa terra? Será que você apenas desperdiça tempo e a riqueza da sua vida com falsos amigos ou pelo contrário, os propósitos de Deus na sua vida ajudam e enriquecer todas as pessoas ao seu redor? Analise a vida do filho pródigo e a vida do Filho de Deus. A ilusão fez o filho pródigo perder a dignidade, ele entrou num ciclo de derrota e acabou sozinho, abandonado, cuidando dos porcos dos outros e extremamente infeliz. Mas a vida do Filho de Deus, espelhou para o mundo inteiro o que é viver com dignidade, ele seguiu fazendo a vontade do Pai, foi vitorioso mesmo diante da morte e, após a morte, ressurgiu e subiu aos céus onde se assentou à direita de Deus o Eterno Pai.

Que nesse natal você não celebre o nascimento do filho pródigo, mas sim o nascimento de Jesus Cristo o Filho de Deus. E que na vida e nos ministério de Jesus Cristo você possa encontrar verdadeiro significado, verdadeiro sentido para o seu viver. Um exemplo de vida com propósito inspirada por Jesus Cristo eu e muitos outros da Assembleia de Deus em Lavras encontramos na vida da Tia Ladir.

Paulo Marcos Ferreira
Sobrinho da Irmã Ladir Cerqueira

Terça, 02 Novembro 2010 07:16

Finados - Um olhar sobre o outro lado da vida

Escrito por

Morreu em no dia 14 de setembro de 2009, aos 57 anos,  o ator americano Patrick Swayze acometido de câncer no pâncreas. Ele havia alcançado muita fama através do filme Dirty Dancing e principalmente pelo filme Ghost, do outro lado da vida. Também morreu no dia 25 de junho do mesmo ano Michael Jackson, aos 50 anos de idade. Ele teve uma parada cardíaca, após uma superdosagem de remédios para dormir. Ao relembrarmos estas mortes queremos destacar que no dia 02 de novembro, além do feriado nacional, do feriado prolongado do dia de finados, devemos ter em mente que a nossa morte é tão natural e uma certeza tão absoluta como a nossa própria vida. Tão certo como vivemos, respiramos, dormimos, acordamos e nos alimentamos, também é bem certo e bem natural que um dia morreremos. O dia dois de novembro também será um dia dedicado a nós mesmos, à nossa própria memória.

É bem certo que não gostamos muito desse assunto. Procuramos evitá-lo porque temos um amor muito grande pela vida. Mas no fundo sabemos que um dia desceremos sozinhos ao sepulcro. Assim, devemos viver a vida sabendo que mais dia menos dia, sendo feriado nacional ou não, a morte nos alcançará. Mas como pacificar esta verdade em nossos corações? Como manter a tranqüilidade mesmo na hora na morte ou na certeza de que mais dia, menos dia, esta hora nos alcançará. Imagino que deve ser muito triste a morte de um ateu. Também deve ser muito triste a morte de uma pessoa sem Deus.

Nessa contraditória relação de vida e morte, há nas Sagradas Escrituras um exemplo pacificador, uma experiência muito rica e confortadora para todos nós na vida de Moisés.Sim. Aquele mesmo que foi usado por Deus para retirar o povo do Egito. Ele nasce condenado a morte, vive enfrentando a morte e morre olhando para a terra prometida. Assim também nós, pela nossa natureza finita, falha e humana nascemos condenados à morte. Passaremos por circunstâncias onde a morte tentará nos levar, até que finalmente chegará o nosso dia de fechar os nossos olhos para, não apenas no filme do cinema mas na realidade passarmos para o outro lado da vida. Mas tanto na experiência de Moisés, como na de grandes heróis da bíblia vamos encontrar vários exemplos nos quais a orientação divina vai ser o segredo, a senha para a preservação da vida e para melhor entendimento de tudo na hora da morte.

Quando menino Moisés nasceu, havia uma ordem de Faraó para que todos os filhos dos hebreus do sexo masculino fossem mortos. Ele já nasce destinado a morrer, mas por intervenção divina, por orientação divina ele tem a sua vida preservada e foi criado no próprio palácio de Faraó no Egito. Seguindo a rota da vida, dentro da orientação de Deus Moisés se vê numa encruzilhada de morte diante do Mar Vermelho, mas por intervenção e por orientação de Deus ele consegue passar por aquela situação e continuar caminhando para a terra prometida. Ele continua peregrinando no deserto, sob a orientação de Deus, vivendo grandes dramas, outras circunstâncias de morte, até que um dia sobre a mesma orientação de Deus Moisés sobe no Monte Nebo, olha para a terra prometida e morre.

Sabe, nessa relação conflituosa de vida e morte, nessa angústia de vida e morte a que todos nós estamos sujeitos, nessa peregrinação rumo ao céu, rumo à terra prometida, há muitas semelhanças entre a vida de Moisés e a nossa vida. Assim como ele nascemos com a certeza da morte, assim como Moisés passaremos por circunstâncias de vida e de morte ao longo da nossa caminhada, até quando chegar o dia da nossa vida terminar. É interessante que a morte de Moisés então é uma morte muito simples e muito tranqüila. A vida continua e o povo continua na liderança de Josué e Moisés sobe ao monte Nebo tranqüilamente para morrer. Ele olha para a terra prometida e morre. A vida de Moisés nos ensina a termos na nossa existência desde criança até os últimos dias a orientação de Deus. O mesmo Deus de Moisés é o nosso Deus. O mesmo Deus que guiou Moisés quer nos guiar nas nossas peregrinações. O mesmo Deus que determinou orientou o fim da vida de Moisés também vai nos orientar nos nossos momentos finais. Na verdade eu não sei quando será o meu dia final, nem você sabe o seu, mas assim como Moisés, eu quero morrer olhando para o céu, olhando para a terra prometida, sabendo que do outro lado da vida viverei eternamente com Deus.

Mas o nosso coração é muito materialista. Será que isso mesmo é verdade? Como você me prova que Moisés continuou vivo do outro lado? Se você me provar talvez até eu possa crer, talvez até eu possa aceitar. Sabe essa dúvida é muito natural no coração humano. Mas se pararmos  para pensar, primeiro Jesus veio do céu e voltou para o céu aonde foi preparar moradas e isso é bom demais. Já é uma prova mais que suficiente. Mas voltando ao nosso personagem principal da mensagem de hoje, nessa angústia humana de vida e de morte, vemos que Moisés morreu. Mas no evangelho de Mateus capitulo 17, vamos encontrar Jesus no monte da transfiguração. Estavam com ele mais três testemunhas, Pedro Tiago e João. Ali Jesus mostrou a sua glória e apareceram naquele monte para conversar com Jesus Moisés, isso mesmo, o nosso principal personagem da mensagem de hoje e Elias. Prova-se então que Moisés viveu sob a orientação de Deus, morreu olhando para a terra prometida, apareceu junto com Jesus diante de três testemunhas super idôneas, no caso Pedro Tiago e João.

Eu não sei quanto a você mas provas melhores do que estas você não vai encontrar em nenhuma outra religião do mundo. Esperança melhor do que esta, certeza melhor do que esta você não vai encontrar em nenhum outro lugar desta vida.

Então, através da fé e da Palavra de Deus, eu te convido a viver uma vida,  não nos dramas vazios das novelas, mas debaixo da orientação fiel do Deus que orientou a vida de Mosés e que quer orientar a nossa peregrinação aqui, até chegarmos do lado de lá, na terra prometida.

Eu não sei quanto a você, mas quanto a mim, eu quero morrer olhando para o céu,  é para junto de Deus que todos nós queremos ir. 

Confira o texto bíblico sobre a morte de Moisés

 

Texto Base – Deuteronõmio 32: 48 a 50  – Depois falou o Senhor a Moisés, naquele mesmo dia dizendo: Sobe o monte de Abarim, o monte Nebo, que está na terra de Moabe, defronte de Jericó, e vê a terra de Canaã  que darei aos filho de Israel por possessão e morre no monte no qual subirás; recolhe-te ao teu povo, como Arão teu irmão morreu no Monte Hor e se recolheu ao seu povo.

Sábado, 28 Agosto 2010 06:43

Os rastros de Deus

Escrito por

Um dia Deus permitiu que Moisés visse o lugar por onde Ele havia passado. Moisés viu a Deus pelas costas conforme relato das Sagradas Escrituras.

Esta passagem bíblica ao mesmo tempo que é muito linda é também muito intrigante. Como pregar sobre as costas de Deus? Qual a mensagem, qual a reflexão que Deus quer nos ensinar através desta palavra?

Na verdade o desejo do Moisés é o desejo de todo e qualquer ser humano. Queremos ver a Deus. Quantas e quantas pessoas já fizeram a oração dizendo: “Senhor me mostra que o Senhor existe. Outros, em momento de desespero chegam a clamar: Deus, se o Senhor existe de verdade me ajude nesta hora, me ajude neste momento.”

A Bíblia nos ensina é que Deus se revelou a Moisés. Moisés viu as costas de Deus. Da mesma forma Deus quer se revelar a mim a e você.

Diz o texto sagrado que, atendendo ao pedido de Moisés Deus o colocou na fenda de uma rocha. Quando Deus passou por aquele local, observe bem, diz a Palavra do Senhor que Deus cobriu a Moisés com a glória do céu, e, depois que Deus passou, Moisés pôde abrir os olhos e ver por onde o Senhor havia passado. Quando abriu os olhos Moisés viu a Deus pelas costas.  Naquele dia Deus deu um grande ensinamento para Moisés e para todos nós. Disse o Senhor: Olha Moisés você vai ver as minhas costas mas a minha face não se verá. Nesta revelação bíblica, neste mistério celestial reside uma grande lição para todos aqueles que querem ver a Deus, que querem ter comunhão com Deus.

Olha, quando você anda pelas areias de uma praia e vê pegadas na areia você logo entende que alguém passou naquele lugar. Você não viu mas pelas pegadas você sabe que uma pessoa passou naquele lugar. E é exatamente isso que a Palavra de Deus está querendo nos ensinar.

Assim como Moisés nós não poderemos ver a face de Deus, mas, com certeza, ver as costas de Deus, ver por onde Deus passou, enxergar os rastros de Deus na nossa vida isso com certeza, podemos ver.

Quando você olha para os filhos bonitos que você tem logo conclui Deus passou por aqui, isso é um lindo rastro de Deus na minha vida. Quando você se recorda de tudo que você já passou nesta vida, talvez com sofrimentos na infância, ou com tantos outros desafios que você já
enfrentou para estar aqui hoje, você logo vê as costas de Deus, vê que foi Deus quem te ajudou e te trouxe aqui. Talvez quando você se lembra de um acidente, de uma cirurgia ou de outras coisas que já aconteceram na sua vida você tem que reconhecer que Deus estava do seu lado. Quando você olha para o dia bonito de domingo, como sol brilhando no céu, não tem jeito, você logo vê as pegadas de Deus, as marcas de Deus para a nossa vida estão por todos os lados.

Deus está mais vivo que nunca. Deus está presente na nossa vida mais do que nunca. Os rastros de Deus estão aparecendo por todos os lugares. Deus está falando conosco das mais variadas maneiras e das formas mais diversas. Hoje somos convidados a ter uma nova experiência com Deus. Vamos ver os rastros de Deus nas nossas vidas. Talvez até aqui você não tenha percebido, mas em muitos aspectos da sua vida, as marcas de Deus estão mais evidentes do que nunca. E assim como Moisés, a partir do momento em que você enxergar as marcas de Deus na sua vida você possa viver para o Senhor e andar em amor e em obediência a sua Santa Palavra. Confira o texto das Sagradas Escrituras

Texto Base – Êxodo 33:18; 21 a 23- Então disse Moisés: Rogo-te que me mostres a tua glória. ... Disse mais o Senhor a Moisés, eis um lugar junto a mim, ali te porás sobre a penha, e  contecerá que, quando a minha glória passar te porei numa fenda da penha e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. E havendo eu tirado a minha mão me verás pelas costas, mas a minha face não se verá.

Main Menu