Vida Cristã

Domingo, 20 Abril 2014 07:54

07 Lições da vida que vence a morte

Escrito por

Texto Base – Gálatas 6:20 – Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.

    

A morte e ressurreição do Senhor Jesus trazem verdades importantes para as nossas vidas e para os nossos corações.

Nos ensinam o segredo da vida que produz vida e não morte.

Em Jesus a morte já não é apenas morte, mas é uma porta para a ressurreição e para a vida eterna.

A cada dia Jesus nos convida a morrer com Ele para também juntamente com Ele ressuscitar.

A bíblia possui vários textos que nos convidam a morrer com Cristo para com Ele despertar para uma nova vida.

Hoje vamos aprender a ser crucificados com Jesus Cristo (texto de Gálatas acima) , porque para quem vive crucificado com Cristo a morte já não é mais morte, mas é passaporte para a ressurreição e vida eterna. Vamos mais uma vez aprender com Jesus, com as palavras que Ele proferiu na cruz. 
 

1ª LIÇÃO – Quem está crucificado com Cristo libera o perdão para todas as pessoas.

Jesus, na cruz do calvário, ainda que sofrendo injustamente, Ele pediu ao Pai que perdoasse a todos pois eles não sabem o que fazem.

O segredo da vida que vence a morte é ter uma vida de perdão.

Não importa o que os outros fizeram. Também não importa o que disseram. Não se prenda a isso. Isso é morte que só gera morte.

Mas a morte que gera vida é quando, pela força do amor de Deus,você libera perdão e segue em frente.

Então, se você quer ter uma vida mais forte que a morte, aprenda a perdoar de coração as ofensas que porventura você tenha recebido.
 

2ª LIÇÃO – Quem está crucificado com Cristo sabe que nós somos culpados e Jesus é inocente.

Vamos lembrar dos ladrões na cruz. Havia um que não reconhecia os próprios erros, a própria condenação. Mas havia outro que ganhou o paraíso.

Ele reconheceu que merecia a própria morte, mas que Jesus nenhum mal havia feito.

Aquele homem se volta para Jesus e diz: “Senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu reino, ao que Jesus lhe respondeu: “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso.

Mais do que nunca precisamos aprender a reconhecer os nossos erros, os nossos fracassos, nossos pecados e nossa culpa e pedir a Jesus Cristo que nos limpe, nos purifique e assim teremos uma vida que vence a morte e ganha o paraíso e a vida eterna. 
 

3ª LIÇÃO – A família de Deus é muito maior do que a minha família.

Na nossa existência somos tentados a amar somente os nossos parentes. A ajudar somente aqueles que estão próximos de nós. A atender apenas aqueles que possuem os mesmos laços de sangue que possuímos, mas quem está crucificado com Cristo sabe que não pode ser assim.

Na cruz Jesus disse para Maria sua mãe e para João seu discípulo. “Mulher eis aí o teu filho, e filho eis aí a tua mãe”.

Logicamente João não era filho de Maria, contudo, através daquele gesto Jesus estava nos ensinando a viver uma lógica do amor mais forte do que a lógica dos interesses pessoais.

Aos poucos está sendo mudada aquela visão deturpada de que devemos pedir para a mãe a fim de que o filho atenda. Isso apenas reflete os pensamentos da mentalidade humana. O evangelho nos deixa claro que Jesus ama a todas as pessoas, sem precisar de outros intercessoreis ou políticas familiares. 
 

4ª LIÇÃO – Quem aprende a viver a estar crucificado com Cristo sabe que não dá para viver sem a presença de Deus.

A única reclamação do Senhor Jesus na cruz foi o grito: "Deus meu, por que me desamparaste". Jesus estava coberto pelos pecados da humanidade e ficou desesperado por ficar sem comunhão com Deus.

Sabe porque muitas pessoas estão desesperadas em nossos dias? É porque estão afogadas em pecados e sem a presença de Deus.

Assim aprendemos que sem a presença do Senhor em nossas vidas as nossas dores se multiplicarão, o nosso sentimento de abandono e desamparo se tornará um grito desesperado da nossa alma.

Que em todos os momentos da nossa vida possamos declarar Senhor, eu não consigo viver sem Ti. Sem a tua presença o meu coração fica desesperado e desamparado. 
 

5ª LIÇÃO – Servindo a Deus não deixamos de ter necessidades humanas.

Do alto da cruz, no momento máximo de sua entrega ao projeto de Deus Ele também manifestou a sua necessidade humana ao dizer: tenho sede.

Tem pessoas que pensam que estão agradando a Deus e portanto não precisam se preocupar com o seu lado humano.

Se você for para a igreja e não fizer almoço, quando você retornar para a casa vai passar fome.

Só porque você serve a Deus você não esta isento de ter as necessidades que todo ser humano tem.

Se você vive na igreja mas não cuida da sua casa, não educa os seus filhos, esquece que tem uma esposa, não dá uma abraço na sua mãe e no seu pai, na verdade você está negando aquilo que é básico da convivência humana.

Pior ainda são aqueles que só são amigos dos coleguinhas de igreja. Não sabem sair e nem conversar com mais ninguém.

Jesus não foi assim. Ele era amigo de todas as pessoas, principalmente dos pecadores.

Quando Jesus diz: tenho sede Ele nos ensina a respeitar as nossas necessidades humanas. 
 

6ª LIÇÃO – Quem aprende com Jesus sabe que não está condenado.

Está consumada a obra, está tudo pago. Foi este o penúltimo brado de Jesus na cruz. Telelestai. Está consumado. Está pago. Tudo foi feito. Tudo foi cumprido.

Agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus que não andam segundo a carne mas segundo o Espírito conforme nos ensina o texto de Romanos.

Sabe porque as pessoas vivem assombradas pela maldição da culpa, dos erros do passado, das angústias do viver, é exatamente porque elas não estão crucificadas com Cristo.

Porque em Cristo a morte não gera morte mas gera vida.

O “está consumado”, é o brado poderoso de Cristo na cruz do calvário, capaz de cancelar nos nossos corações todo o peso de culpa da existência. 
 

7ª LIÇÃO – Quem vive com Cristo não tem medo de morrer.

Após consumar a obra Jesus declara: “Pai nas tuas mãos entrego o meu Espírito”.

Muita gente tem medo de morrer. Mas essa hora vai chegar para todos nós.

Mas Jesus não morre com medo. Não morre desesperado. Não.

Ele entrega o seu espírito a Deus.

Olha se você tem medo de morrer, vive angustiado e pressionado pela vida, desculpe a franqueza, mas você está longe de Cristo. Quem vive com Jesus sabe que a morte já foi vencida na cruz do calvário.

Para nós a morte não gera morte mas gera vida eterna na presença de Deus. 
 

Creia nessas poderosas lições da morte e da ressurreição de Jesus Cristo. 

Aprenda que para ressuscitar com Jesus você

- precisa perdoar ao próximo; 

- aprender com ladrão da cruz a reconhecer que nós merecemos a culpa  mas que Jesus é inocente;

- que não conseguimos viver sem a presença de Deus 

- aprender que a família de Deus é muito maior do que os laços de sangue;

- aprender que mesmo servindo a Deus não podemos perder o senso de humanidade e por fim;

- que em Jesus estamos livres da condenação eterna;

-  e que Jesus consumou a obra da salvação e por isso não temos medo da morte. 

Quem está crucificado com Cristo sabe dessas coisas e desfruta dessas verdades em todos os momentos de sua existência. 

O mundo ficou surpreendido com a renúncia do Papa Bento XVI.

O motivo oficial foi a falta de vigor físico.

Porém nos jornais explodem as mais diversas especulações.

Falam sobre os escândalos de pedofilia ou mesmo sobre divisões no clero por lutas fratricidas de poder.

Na verdade a renúncia de Bento XVI, o supremo pontífice do mudo católico traz uma mensagem desafiadora para todas as pessoas.

 

Em outras palavras talvez Bento XVI estaria dizendo:

“Mesmo sendo papa, eu não consigo suportar mais as exigências que o mundo religioso tem demandado de mim.”

Olhando por esse lado e, guardadas as devidas proporções, estamos rodeados de pessoas com “cartas de renúncia" nas mãos.

 

Pessoas boas, abnegadas, inteligentes, dedicadas, mas com “cartas de renúncia”, não da fé, mas das cargas pesadas do sistema religioso construído.

Há poucos dias, na classe de Escola Dominical, foi narrada a renúncia de um pastor no sul de Minas. Pessoa boa, inteligente, com talentos e dons especiais mas que não aguentou as cargas da vida  e da família e renunciou a tudo.

Outra pessoa confidenciou que no começo do ministério fazia tudo por amor a Deus, à igreja e aos irmãos.

Ele sofreu muito com as perseguições dos irmãos, mas continuou por amor à Deus e à igreja.

Em seguida sofreu muito com os sistemas da igreja e hoje ele continua por amor à obra de Deus.

A Bíblia não esconde que muitos “heróis” também quiseram renunciar.

Moisés, Gideão, Elias, Jonas, Davi, Pedro e o próprio Senhor Jesus Cristo cogitou renunciar no Jardim do Getsêmani.

Querer renunciar, desistir faz parte da natureza de qualquer pessoa, até do papa que nunca deixou de ser humano.

Deus entende muito bem disso.

Após a ressurreição Jesus foi procurar exatamente pessoas com “cartas de renúncia” nas mãos.

O Cristo ressurreto foi estimular a fé do incrédulo Tomé.

Também foi curar a amargura do coração de Pedro que, após ter negado ao Mestre tinha voltado a pescar.

Jesus também caminhou com dois discípulos desesperançosos no caminho de Emaús para alegrar-lhes o coração e restaurar a comunhão.

A nossa oração é que o Cristo Ressureto caminhe ao nosso lado nesses tempos difíceis.

Afinal, no caminho da fé, reconhecemos que só a presença de Deus nos dá forças para prosseguir. 

É fácil dizer que muitos são os caminhos da vida. Difícil é falar o mesmo sobre a morte.

Quando a morte não é tão natural quanto a vida é preciso buscar uma reflexão.

Culpar o dono da boate Kiss (beijo)? Culpar a banda gurizada “fogueteira”? Os seguranças? Os bombeiros? O governo?

Pensando bem somos todos culpados.

Nosso divertimento tem cheiro de morte para a morte.

- Morte por embriaguez ao volante;

- Por excesso de velocidade;

- Pegas e raxas;

- Motos invadindo todos os espaços;

- Brigas nas torcidas, nos churrascos, no carnaval;

- Multiplicação das cracolândias...

 

Morreram mais de duzentos jovens na boate Kiss (beijo).

Pela mesma lógica do divertimento que alimentamos já morreram outros duzentos, quatrocentos, oitocentos, enfim,  algo próximo de  novecentos e noventa e nove ponto nove, nove, nove...

A morte coletiva e provocada na boate Kiss (beijo) no Rio Grande do Sul nos faz lembrar de outro beijo da morte.

Com um beijo Judas traiu Jesus.

Ainda hoje somos discípulos de Judas.

Beijo por dinheiro, por interesse e por falta de propósitos para com a vida.

Nosso beijo tem cheiro de morte para a morte.

Sim. Precisamos urgente de uma transfusão.

Substituir o sangue de Judas pelo sangue de Jesus.

Sair do beijo da morte para o beijo da vida.

Com um beijo o pai do “filho pródigo” recebeu o filho.

Com a mesma porta aberta Deus quer nos receber e curar nossas feridas.

 

Não acredite no Governo Federal. Essa ideia de apreciar com moderação é balela. Veja a pesquisa da Universidade de Oxford publicada pela Revista Veja:

"Mesmo se consumido moderadamente, o álcool aumenta as chances de surgimento de tumores. É o que revela uma pesquisa de cientistas da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha. Pesquisas anteriores já relacionavam a ingestão de bebidas alcoólicas ao câncer, mas, desta vez, os pesquisadores encontraram indícios de que o risco não está apenas em casos de consumo excessivo de bebida. Até quem consome álcool em quantidade inferior ao limite diário recomendado - o equivalente a uma taça de vinho, uma dose de uísque ou 250 mililítros de cerveja - corre mais risco de sofrer de câncer do que pessoas abstêmias.

De acordo com a pesquisa, publicada no British Medical Journal, 1 em cada 10 casos da doença em homens, e 1 a cada 33 nas mulheres, é causado pelo álcool na Grã-Bretanha. Embora a maioria dos casos seja provocada pelo consumo de bebidas em excesso, os pesquisadores britânicos afirmam que o risco existe entre quem consome álcool moderadamente - e as chances de aparecimento de tumores não diminuem significativamente assim que a pessoa abandona definitivamente a bebida.

O álcool é responsável por, pelo menos, 13.000 casos de câncer por ano - incluindo os tumores de mama, boca, esôfago e intestino.

Os pesquisadores analisaram dados de 360.000 pessoas com idade entre 35 e 70 anos de oito países europeus. O consumo diário de três doses de bebida para homens e uma e meia para as mulheres foi o ponto de partida para o estudo. Descobriu-se que os tumores de faringe, esôfago, laringe e fígado são os mais comuns entre os causados pelo álcool. 

A pesquisa britânica integra a maior investigação já conduzida na Europa sobre a relação entre câncer e alimentação. “Os resultados desse estudo são um reflexo dos hábitos de consumo de bebida que essas pessoas tinham há 10 anos. Mas hoje se bebe ainda mais, e isso pode ser um sério fator de causa para cânceres futuros”, diz Naomi Allen, que participa da pesquisa. Recomendações do Nacional Health Service (NHS) da Inglaterra (Serviço Nacional de Saúde, em tradução livre) liberam o consumo de até quatro unidades diárias de bebida para os homens e de três para as mulheres."

Fonte: site revista Veja ( http://veja.abril.com.br/noticia/saude/consumo-moderado-de-alcool-pode-causar-cancer)

Melhor é ouvir o sábio conselho da Palavra de Deus - E não vos embriagueis com vinho em que há contenda mas enchei-vos do Espírito Santo. (Efésios 5:18)

Não existe alegria maior e nem melhor do que a presença de Deus em nossas vidas. 

Sábado, 11 Agosto 2012 09:36

Os pais devem sacrificar seus filhos?

Escrito por

 

A figura do pai a cada dia se mostra muito desgastada, especialmente pela postura que muitos homens assumiram ao longo dos tempos. Na verdade as mães também já começam a dar sinais de falta de amor, seguindo a mesma saga de irresponsabilidade que marcou a vida masculina.

Pai de Lula e Barac Obama

Pesquisando a biografia do Presidente Lula, que chegou a ser o líder máximo da nação brasileira,  vamos encontrar um pouco dessa realidade que proporcionou muito sofrimento à família. Consta que a mãe do Presidente Lula teve que criar os filhos sozinha por causa da irresponsabilidade do pai.

O pai do presidente, de nome Aristides Inácio da Silva, morreu por causa do alcoolismo em 1978 e foi enterrado como indigente no litoral paulista.

 

 

 

Outra figura mundial interessante é o pai de Barac Obama.   Aos dois anos o atual presidente dos Estados Unidos foi abandonado pelo próprio pai.

Depois disso, Barac Obama só viu seu pai quando tinha dez anos para nunca mais encontrá-lo.

 

 

Qual é a sua história com seu pai? Seja ela qual for todos nós temos uma referência boa ou ruim com a figura paterna. Mas nas Sagradas Escrituras vamos encontrar talvez uma das experiências mais marcantes entre pai e filho. No sacrifício de Abraão com seu filho Isaque e é nesse fato que vamos encontrar preciosas lições de Deus para as nossas vidas. 

Experiência bíblica muito forte

Um dia Deus se dirigiu a Abraão e pediu seu único filho Isaque em sacrifício no Monte Moriá. Abraão o pai, cumpre a ordem e leva o seu filho para o monte. A tal ponto que no meio do caminho seu filho Isaque pergunta, pai, onde está o cordeiro para o sacrifício ao que Abraão responde: Deus proverá. Todos que conhecem a história bíblica sabem que, quando Abraão estendeu o cutelo para sacrificar seu próprio filho, Deus bradou do céu dizendo Abraão não faças mal ao menino, e olhando do lado o patriarca viu que Deus já havia providenciado o cordeiro para o sacrifício.

Aprendemos nessa experiência bíblica que a missão do pai é o oferecer os filhos no altar do sacrifício da fé. Isso não é um sacrifício de morte, pelo contrário, é um sacrifício de vida. É no sacrifício da fé que pais e filhos encontram vida. Sobem o monte juntos e descem o monte juntos e abençoados porque a fé em Deus promove vida e abençoa toda a descendência de uma família.

Pais e filhos precisam se encontrar no altar da fé. Para o pai é um dever de amor, é uma ordem divina, é um sacrifício de máxima entrega ao Senhor. Para o filho é necessário obediência, confiança, renúncia e certeza de que em tudo Deus está no controle. O pai cumpre, o filho obedece e ambos são abençoados.

Onde você está sacrificando seu filho?

A pergunta que se deve fazer aos pais nesses dias é, em qual altar você está oferecendo seus filhos? No altar de Deus? No altar da fé? Ou quem sabe no altar da televisão, da novela, do erotismo e do apelo sexual, no altar do vício do álcool, das drogas, no altar dos estudos, da vaidade desenfreada? Certamente em algum altar você pai ou você mãe está oferecendo seu filho em sacrifício. A Palavra de Deus nos ensina a oferecer os filhos no altar da fé. O altar da fé não gera morte mas gera vida.

Para os filhos também, a direção divina é seguir o caminho da fé. É se entregar no altar da fé. Se você quer ser uma pessoa abençoada na vida, se você deseja ter uma família abençoada o melhor caminho é  se entregar no altar da fé.

Talvez não importa se seu pai não te deu exemplo, você não precisa seguir os maus caminhos que ele seguiu. Por outro lado, se você tem um pai que te estimula então entre sem medo no caminho da fé, no altar da adoração, porque você vai descer de lá uma pessoa abençoada.

Sabe de uma coisa. No altar da fé você vai encontrar o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Deus assume a nossa morte para nos dar vida. Jesus assume o nosso lugar de morte para que possamos descer do altar em família e com um futuro abençoado.

Os principais líderes do Brasil e dos Estados Unidos tiveram experiências não muito felizes com seus pais. Mas com você isso não vai acontecer. Suba o altar da adoração. Entre no monte moriá da fé. No alto do monte Deus vai transformar aquilo que para você pode significar morte, pode significar sofrimento e destruição. Deus vai assumir o seu lugar para te dar vida e vida em abundância. Foi isso que Jesus fez na cruz. Deus entregou seu único Filho, para que nós pudéssemos viver uma vida feliz e abençoada.

 

Texto Base – Hb 11:17 e 18 – Pela fé Abraão ofereceu a Isaque quando foi provado, sim, aquele que recebera as promessas ofereceu seu filho unigênito. Sendo-lhe dito: “Em Isaque será chamada a tua descendência,considerou que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar. 

 

Main Menu