Pastor Presidente

Eu não fui desobediente a visão celestial.

Era bem jovem, com mais ou menos 19 anos, quando num culto festivo na igreja em que fui criado (Divinópolis)  pregava a Palavra de Deus o missionário americano Melvin Rhodes. Naquele noite Deus confirmou o chamado para o ministério pastoral em minha vida.

O texto bíblico da mensagem daquele culto era o de Atos capítulo 26 e versículo 19, parte “b”que diz: “Eu não fui desobediente à visão celestial.

Para mim foi através daquela mensagem que Deus mudou os planos de minha vida. A chamada para ser um “pescador de almas”. Para isso foi necessário deixar a profissão de ferroviário já bem iniciada para ser ministro do evangelho.

Foi a maior promoção na minha vida.

No mês de junho de 2007, com muita alegria, juntamente com os membros da Assembleia de Deus de Lavras e amigos comemorei cinqüenta anos de trabalho em prol do Reino de Deus.

Até hoje compartilho essa alegria com todos, afirmando, uma vez mais, que não fui desobediente à chamada ministerial que veio de cima, portando é “chamada celestial”.

O mesmo Senhor que me chamou tem cuidado de mim e de minha família. De nada temos falta.

Se Deus tem te chamado para a sua obra não seja desobediente. Siga o exemplo do Apóstolo Paulo e não trilhe o caminho da desobediência como aconteceu com o profeta Jonas.

Temos ainda o maior exemplo no Nosso Senhor Jesus Cristo, que, como nos diz as Sagradas Escrituras, foi obediente até a morte e morte de crus, conforme Filipenses capítulo 2 versículo 8.

Que ainda hoje, o mesmo Deus que chama homens e mulheres para a sua maravilhosa obra, possa fazer brotar em muitas vidas a brasa vida do chamado ministerial e a minha oração como pastor é a de que você não seja desobediente à visão celestial.

Nesta vida, a melhor decisão que uma pessoa pode tomar é obedecer ao chamado de Deus.

Main Menu