Cartas

Quarta, 09 Fevereiro 2011 09:52

Cartas - Quero me libertar...

Escrito por
Avalie este item
(7 votos)

Uma amiga visitou nosso site e deixou a seguinte mensagem:

“Quero me libertar

"Não sei o que acontece na minha vida, nada dá certo, se dou um passo a frente acabo voltando para o começo. Quero me libertar de tudo isso. Não consigo nada, peço oração e vou passar a freqüentar a irmã Verinha. Desde já agradeço. Paz do Senhor”

Uma pequena carta com frases muito fortes vindas de uma mulher:

“Não sei...

 Nada dá certo...

 Não vou para frente...

  Não consigo nada...

Quero me libertar...

Peço oração...

 Vou passar a freqüentar a Irmã Verinha...”

Insatisfação, desejo de mudança, arrependimento, desespero, necessidade de mudança, falência dos sonhos e projetos e tantos outros sentimentos povoam o seu coração de mulher sincera.

Sua pequena carta não nos permite saber se você é casada, solteira, se passou por uma separação. Nem mesmo a sua idade conseguimos saber. Mas isso também não é tão importante assim. Cremos num Deus que sabe todas as coisas.

Pelo que você desabafou algo te prende (quero me libertar), te frustra (nada dá certo) e te impede de prosseguir (não consigo nada).

Nessa situação seu coração se volta para Deus quando você diz - peço oração e vou passar a  freqüentar os cultos dirigidos pela Irmã Verinha e isso é bom.

Com certeza você pode contar conosco, com o nosso amor cristão e com toda a estrutura que a Igreja disponibiliza, que diga-se de passagem não se resume a este site ou aos cultos da Irmã Verinha. Cremos que nessa sua busca de Deus, de algo melhor para a sua vida, você poderá encontrar conosco pessoas maravilhosas que também caminham com os mesmos propósitos, vivendo os mesmos problemas, mas enfrentando todos eles com fé em Jesus Cristo.

Sabe, essa situação de prisão existencial é retratada no evangelho por um homem que literalmente estava preso por circunstâncias tão algemadoras que lhe impediam de caminhar. Pior ainda, ele estava próximo de um lugar religioso, próximo a um lugar aonde milagres aconteciam, porém ele não era alcançado por uma mudança que lhe trouxesse um novo significado para o seu viver.

Uma reflexão sobre este assunto é transcrita abaixo na mensagem “Paralisia no poço das frustrações”, ministrada no Programa Musical Inspirativo, levado ao ar pela Assembleia de Deus – Lavras/MG, através da Rádio Cultura, sempre aos domingos às 12:00 h.

Confira e que através dela Deus fale com a sua vida e com as outras pessoas que vivem situações semelhantes:

 

Paralisia no poço das frustrações

Texto Bíblico: Levanta-te, toma a tua cama e anda (João 5:8)

A experiência bíblica do paralítico ao lado do tanque de Betesda, é muito linda e deve despertar em cada um de nós reflexões importantes sobre o propósito de Deus para as nossas vidas.  Também nos faz pensar sobre a importância da vinda do Senhor Jesus Cristo aqui nesta terra.

Segundo estudiosos, o tanque de Betesda significa “casa de misericórdia”.

- Naquele local então, onde a misericórdia deveria morar havia um homem paralítico há 38 anos;

- Naquele tanque onde se deveria encontrar ajuda havia um homem que não era ajudado;

O tanque de Betesda era um lugar onde o céu agia, onde o anjo movia as águas, entretanto, esse poder não era para todos pois só atingia aos mais fortes, aos melhores, aos que chegavam na frente. Nessa situação os mais fracos, especialmente o paralítico, ficava preso nas próprias limitações e sem conseguir resolver o seu problema.

Por fim aquele homem mergulhou no mundo das frustrações. Dizia ele, eu não consigo entrar no tanque, quando eu vou outro passa na minha frente, quando alguém me ajuda eu não consigo chegar primeiro, e assim ele mergulha, ele assume a frustração, a limitação, a derrota como a característica mais importante da sua vida e do seu ser.

Quando olhamos para essa passagem bíblica, vemos que muitas vezes estamos também mergulhados nos jogos de frustração. Assumimos o discurso da limitação, da dor, da falta de realização como uma característica do nosso viver.

As músicas que fazem mais sucesso são as músicas de dor de cotovelo, fracasso, frustração amorosa. Nas canções a incerteza assume o comando da vida. O sofrimento, a dor de amor, a frustração, o beber até cair, sofrer até morrer, enfim, em muitos momentos estamos aprisionados, paralisados nos jogos de frustração.

Não apenas na herança musical, mas também na cultural, e até mesmo na religiosa as pessoas gostam de se aprisionar nos jogos de frustração. Quem nunca ouviu falar que “no Brasil nada dá certo”, no famoso “jeitinho brasileiro”, na “lei de Gerson de levar vantagem em tudo”?

Esses são alguns exemplos das algemas de limitação,  de frustração que aprisionam a vida das pessoas. Desculpe a franqueza, até na busca de Deus, na relação com a fé, mesmo não obtendo solução alguma as pessoas se prendem ao dogma religioso, à tradição religiosa. Aquele paralítico estava preso num lugar há trinta e oito anos sem experimentar um milagre, sem ter uma oportunidade de solução para a sua vida e para o seu sofrer. Assim também muitas pessoas se amarram numa vida de rotina, de tradição religiosa, de freqüentar o mesmo lugar durante vários anos, assistindo um mesmo filme que não traz nenhuma mudança, nada de significativo para o seu viver.

Mas o evangelho nos relata que um dia Jesus passou pelo tanque de Betesda e foi direto naquele homem paralítico. Naquele local Jesus fez um milagre de soberania. O paralítico não gritou e nem pediu para ser curado. Creio que ele sequer tinha forças para isso. Jesus perguntou: você quer ficar são? Ao que ele respondeu: Senhor, não tem solução para mim. Eu não consigo entrar na água, outros chegam primeiro que eu, quando alguém me ajuda essa ajuda não é suficiente para resolver o meu problema. Naquele momento então Jesus faz um milagre de soberania. Sem o homem pedir, Jesus dá uma ordem, levanta-te, toma a tua cama e sai desse local. Imediatamente aquele homem se levantou, tomou a sua cama e saiu daquela situação terrível, daquele jogo de frustração no qual ele estava amarrado por quase quarenta anos. Pior ainda é que aquele dia era sábado, e quando os religiosos viram aquele homem carregando a cama logo o questionaram dizendo: por que você está carregando essa cama? Assim é a tradição religiosa, que não soluciona, não se importa com a dor das pessoas, e quer questionar a transformação que Jesus Cristo faz na vida do ser humano.

A realidade daquele paralítico também é a realidade de muitos homens e mulheres, aprisionados nos jogos de frustração, apaixonados pela dor do viver. Sua conversa só fala de dor, de médicos e de remédios, de abandono, e de limitação.

Para as pessoas aprisionadas existencialmente na beira do tanque de Betesda só existe uma solução:

“A soberania do poder de Jesus.”

- Pela soberania do poder de Jesus nenhum ser humano está condenado a viver num mar de frustração. Paralisado pela dor, pela limitação ou pelo sofrimento.

- Pela soberania do poder de Jesus nenhum homem é melhor do o outro, ninguém chega na frente ou fica para trás. Deus vai na pessoa certa, na hora certa, no momento certo e realiza um milagre transformador.

- Pela soberania do poder de Jesus não existe misericórdia que não funciona, tradição religiosa que só aprisiona, porque o poder de Jesus Cristo é maior do que todas essas limitações.

Para quem crê na soberania de Jesus, o poder de Deus não está preso num tanque, num local sagrado qualquer, numa placa de igreja ou em nenhuma outra tradição religiosa, não nada disso. Jesus se manifestou na terra para ser o nosso Deus Emanuel, o eterno Deus conosco, Deus presente na nossa vida, na nossa caminhada no nosso existir.

Se você crer em Cristo, você sabe que o poder dele á muito maior de que todas as circunstâncias de decepção de frustração que a vida pode te apresentar. Então creia que em Jesus Cristo há poder para te libertar de todos os jogos de frustração que possam tentar aprisionar o seu caminho.

Levanta-te, toma a tua cama e anda. Aquela ordem soberana de Jesus, é a mesma ordem para mim e para você. Levanta-te, toma a tua cama e sai desse lugar de frustração que está amarrando o seu viver. 

Lida 6839 vezes Última modificação em Sábado, 12 Fevereiro 2011 14:11

Main Menu